tarte integral de peixe e quiabos

uma tarte diferente mas muito aromática e mais um artigo de jornal:

OS METAIS NO ORGANISMO
Os minerais (geralmente um metal) representam 4% a 5% do peso do nosso corpo e são substâncias nutritivas, não produzidas pelo organismo, presentes nos alimentos naturais que ingerimos e que têm como função ajudar a manter o equilíbrio hídrico, o funcionamento dos diferentes órgãos e sistemas e no processo de crescimento, desde a constituição de ossos, dentes, músculos, sangue e células.
Normalmente uma alimentação regular suprime as necessidades de qualquer ser vivo, mas situações particulares como a fase de maior crescimento nas crianças, fases traumáticas e de stress, algumas doenças ou perdas inadequadas de líquidos, podem levar a carências e desequilíbrios na saúde das pessoas.
Por outro lado, o seu excesso provoca estados de toxicidade perigosa, o que pode ocorrer tanto pelo consumo elevado numa dose única ou pequenas quantidades durante longos períodos de tempo.
Atualmente conhecem-se centenas de elementos minerais, mas apenas 21 são considerados essenciais, e desses apenas ouvimos falar de uma dúzia deles. Os soberanos: cálcio e ferro, por serem, respetivamente, o mineral mais abundante do organismo, e o responsável pelo transporte de oxigénio às células. Seguidos de outros como o fosforo, magnésio, sódio, potássio, cloro, zinco, selénio ou iodo.
O cálcio, o magnésio e o fosforo estão 90% no esqueleto e atuam na formação de ossos e dentes. Leite e derivados, brócolos e espinafres, suprimem as nossas necessidades. É importante saber que a vitamina D e o sol facilitam o processo de absorção, mas o excesso de proteínas aumenta as perdas de cálcio. Quanto ao magnésio, presente nas verduras, cereais integrais e oleaginosas, é fundamental para a performance desportiva porque ajuda na contração muscular e no metabolismo energético.
O ferro, essencial para a formação de glóbulos vermelhos e o desenvolvimento de varias funções fisiológicas, está presente na carne, ovos, lentilhas, feijão, tofu e folhas verde-escuro. A vitamina C ativa a absorção do ferro dos vegetais, mas o café e o chá são inibidores da sua assimilação.
O sódio, o potássio e o cloro ajudam ao funcionamento das células nervosas e ao equilíbrio hídrico do organismo. A relação sódio/potássio desempenha um papel fundamental na regulação da hipertensão arterial e no aparecimento das famosas cãibras musculares. O sal é a principal fonte de sódio e as bananas a melhor fonte de potássio.
O zinco é fundamental para a cicatrização e recuperação de lesões e para o sistema imunológico. A sua deficiência está também associada a estados gripais.
O selénio é um antioxidante, importante no crescimento e na prevenção da degeneração celular. As pesquisas têm associado taxas baixas de selénio à ocorrência de cancro.
Por fim, o iodo, que regula o funcionamento da tiroide e está associado ao crescimento e ao desenvolvimento harmonioso do organismo, e que é generosamente encontrado nos frutos do mar e peixes marinhos.
Muito mais haveria para dizer mas agora o que importa mesmo é a sugestão da semana:

Tarte integral de quiabos e peixe

Faça a massa para o fundo da tarte com 8 c/s água quente, 8 c/s de azeite, 1 pitada de sal, 200 gr de farinha integral. Amasse, deixe repousar e estenda sobre a tarteira.

Refogue ½ cebola e 2 dentes de alho, junte 5 quiabos, 4 baby corn e 2 postas de peixe limpo. Refogue e adicione 1 tomate aos cubinhos, cebolinho e hortelã fresca picada, cominhos, sal, pimenta e noz moscada.
Junte 1 ovo batido com 100ml de natas, envolva, deite sobre a tarteira e leve ao forno a cozer.

O segredo desta tarte está na combinação das ervas aromáticas e especiarias utilizadas: a hortelã, os cominhos e o cebolinho. Experimentem!

ARTIGO PUBLICADO NO JORNAL TRIBUNA DE MACAU, a 8 de junho de 2012

Comentários

Mensagens populares