ervas aromáticas

ARTIGO PUBLICADO NO JORNAL TRIBUNA DE MACAU, a 27 de abril de 2012


O PODER DAS ERVAS
As ervas aromáticas, ou ervas-de-cheiro, são plantas de pequenas dimensões que libertam aromas distintos que apelam aos sentidos, sendo por isso utilizadas na cozinha desde os primórdios da culinária. Igualmente associadas a propriedades medicinais ativas, as ervas aromáticas são remédios naturais em pequenas doses, devendo por isso fazer parte da decoração ou composição dos nossos cozinhados de forma regular.
Os seus poderes medicinais estão resumidamente aglomerados em quatro categorias: o poder dos antioxidantes que protegem o coração, evitam doenças cancerígenas e ajudam ao prolongamento da juventude celular; o poder anti-inflamatório e anti microbial que nos defende de doenças de diversa ordem e mantem o organismo são; o poder de impulsionador do metabolismo que nos permite manter o peso regular, pois criam a sensação de saciedade e satisfação antecipada; e o poder agilizador do processo digestivo, funcionando algumas destas ervas como purificadoras e desintoxicantes do organismo.
As pesquisas atuais ainda não são conclusivas quanto ao facto das suas qualidades serem potenciadas ou anuladas pelo efeito do calor, no entanto sabe-se que as ervas secas perdem propriedades quando comparadas com as frescas e que o calor lhes retira o atributo aromático (exceção para os orégãos), pelo que devem ser adicionadas no final da confeção ou em cru.
Podemos rematar esta conversa, dizendo que as ervas de cheiro transformam positivamente os alimentos e devem ser harmoniosamente utilizadas na sua preparação, e até na substituição do malogrado sal.

E aqui ficam doze aromáticas ervas para explorar: hortelã, cebolinho, salsa, coentros, orégãos, rosmaninho, tomilho, estragão, erva-limão, funcho, manjericão, louro.
Deixem-me também apontar algumas combinações perfeitas: manjericão com tomate, estragão com frango, tomilho ou alecrim com borrego, orégãos com ovos ou queijo.
Mas não se fiquem por aqui… usem e abusem, façam experiências e combinem sabores que já conhecem com novos, como o prato e a erva que hoje vos sugiro.

PEITO DE FRANGO COM ERVA-LIMÃO
Corte 2 peitos de frango em tiras finas e tempere de sal e pimenta. Numa frigideira larga aloure em 2 colheres de sopa de óleo de canola, 2 dentes de alho picados e ½ cebola em meias luas. Junte a galinha e vá virando até alourar de ambos os lados. Junte 1 chili vermelho cortado longitudinalmente, gengibre ralado e dois pés de erva-limão (lemongrass) cortados grosseiramente, envolva e tape durante 2 a 3 minutos antes de terminar para ganhar molho (molho que pode servir por cima de um arroz basmati)...


Comentários

Mensagens populares