3 mudanças na alimentação

PUBLICADO EM: JORNAL TRIBUNA DE MACAU, a 25 de Junho de 2010


Hoje vou sugerir-vos que façam três (apenas três, não custa nada) substituições na vossa despensa e nas vossas opções diárias que serão indispensáveis para melhorar a qualidade da vossa alimentação.
Estas três trocas têm por base dois princípios. Um, quanto mais os produtos são manipulados e refinados mais qualidades perdem, portanto, mais prejudiciais para a saúde se tornam. Dois, os alimentos são tão mais saudáveis, e tem tantas mais propriedades e qualidades nutricionais, quanto mais naturais, ou próximo do seu estado natural se encontrarem no momento do consumo final.
Posto isto:
TROQUE O AÇUCAR BRANCO POR MEL. Pode começar pelo café ou leite da manhã e em vez de pegar no pacote de açúcar branco pegue numa colher de mel e substitua. Porque o mel é natural e portanto mais saudável, porque o mel cura as constipações e as dores de garganta. Porque o mel é cicatrizante e tem propriedades imunológicas, faz bem á circulação e tem proteínas, vitaminas, minerais, ferro e enzimas que protegem e fortalecem o nosso corpo. Por outro lado o mel é energético, mas sem calorias. Que mais podemos querer? Em última análise, se não conseguir trocar açúcar por mel, pelo menos troque açúcar branco por amarelo: mascavado, demerara ou orgânico.
TROQUE O SAL FINO POR SAL MARINHO. O sal, essencial ao nosso organismo por conter minerais importantes, como o magnésio e o iodo, perde as suas qualidades durante o processo de refinação que o transforma num pó fino e branco. Acresce ainda que o sal refinado apresenta maiores quantidades de sódio que o sal marinho, o que favorece a retenção de líquidos e a hipertensão arterial. Portanto, deite fora o saleiro de mesa e sempre que possível tente também reduzir o consumo de sal (não devemos ingerir mais de uma colher de chá por dia e, por vezes, esta é a porção que está (só) por cima das nossas batatas fritas ao almoço).
TROQUE AS FARINHAS BRANCAS POR INTEGRAIS. Também as farinhas, onde se inclui massas, arroz, grãos e cereais, se adulteram com o processo de branqueamento e refinação, sendo-lhes depois adicionadas “propriedades” quimicamente fabricadas. Pode começar por trocar o seu alvo pãozinho por uma variedade mais rude, mais escura e mais dura, de farinha de grão duro (wholewheat). Pode também escolher arroz integral, vaporizado ou selvagem em vez do tradicional arroz branco. Certo que demora mais a cozer, mas também proporciona uma maior saciedade, pelo que comemos menos e ficamos satisfeitos por mais tempo. E porque não experimentar uma massa integral em vez da que usa habitualmente?

Comentários

Mensagens populares