o colesterol e a alimentação



O BOM E O MAU DA FITA
Continuando a sequência iniciada nos últimos tempos, cabe hoje a vez ao colesterol, aquele que se nos apresenta com dupla personalidade – o bom e o mau.
O colesterol é a gordura presente no sangue. Ele associa-se às proteínas, para poder viajar na corrente sanguínea, dando origem a diferentes tipos de lipoproteínas. Aquelas de que mais ouvimos falar são lipoproteínas de baixa densidade (low density ou LDL) e alta densidade (high density ou HDL).
 Ora, as LDL são o considerado mau colesterol, porque ajudam o colesterol a entrar na célula e o seu excesso forma placas nas artérias levando ao aparecimento da arteriosclerose, principal causa de doenças cardíacas.
O HDL, considerado o bom colesterol, remove as placas de gordura do sangue, retirando o colesterol das células e ajudando a eliminá-lo, e assim previne ataques cardíacos e outros problemas associados.
O processamento do colesterol no organismo é fundamental para a vida. No entanto, os níveis de colesterol variam de indivíduo para indivíduo, de acordo com a predisposição genética ou hereditária, o sexo, o estilo de vida e de alimentação, a obesidade e o tipo de actividade física.
Portanto, quando o médico lhe disser que tem o colesterol alto, tome 3 medidas: faça mudanças nos seus hábitos alimentares, reduza o stress e comece a praticar exercício físico.
Em relação à alimentação o que ele quer dizer é: reduza o consumo de gorduras, especialmente saturadas e de origem animal, ovos, carne vermelha, frutos do mar, enchidos e charcutaria, queijos curados, leite, bolos, folhados e afins.
E saiba que os produtos de origem vegetal não têm colesterol, ou qualquer dose significante de colesterol, pelo que pode estar à vontade perante um prato de leguminosas, cereais integrais, aveia, frutas e vegetais, tofu e soja, queijos brancos, iogurtes, cebola e alho.
Se precisar de aumentar o colesterol bom, procure utilizar sempre azeite de oliva e óleos vegetais como a canola e girassol e sementes de gergelim.
Para rematar, o colesterol aparece associado a obesidade, má alimentação e sedentarismo, por isso: emagrecer, praticar exercício regular e reduzir os níveis de stress ajudam seguramente a controlar os seus valores.

...de mais um artigo no JORNAL TRIBUNA DE MACAU, publicado a 16 de dezembro de 2011

e a receita escolhida para este artigo já aqui estava no blogue:

Comentários

Mensagens populares