semana vegetariana - 1 a 7 de Outubro

MÊS DE OUTUBRO,
MÊS DA SEMANA VEGETARIANA…

... e como não poderia deixar de ser, resolvi escrever para os meus leitores do Jornal de Macau, sobre a semana vegetariana e os seus beneficíos, aqui vai:


Terminou ontem mais uma semana vegetariana que decorreu de 1 a 7 de Outubro, mas provavelmente a maioria dos leitores nem sabe que ela ocorreu. Apesar de esta iniciativa ter adeptos em diversos países, não tem ainda a identidade de uma celebração mundial e pouco dela se fala fora do círculo de vegetarianos e afins.
Pessoalmente sou contra datas especiais para celebrar ou homenagear isto e aquilo, porque fazem-me pensar que nos outros 364 dias do ano não estamos nem aí para essas pessoas, acontecimentos ou problemas sociais e culturais. Mas a verdade é que estas acções têm sempre um quê de promissor e desencadeiam alguma pro-actividade na sociedade.
Por isso, a divulgação desta iniciativa será fundamental para que mais pessoas se lembrem que há outras formas de nos alimentarmos e para podermos retirar algum benefício das orientações do chamado vegetarianismo; para bem da nossa saúde. Ou seja, esta semana deveria contribuir para que os nossos hábitos alimentares se alterassem e pudéssemos de forma natural e constante introduzir alguma qualidade ao nosso cardápio rotineiro.
Tudo porque o protótipo de alimentação do mundo actual e ocidental, e que se está a estender ao mundo oriental (infelizmente), tem tido resultados desastrosos na saúde dos indivíduos, surgindo constantes alertas sobre o aumento da obesidade (sobretudo nas camadas mais jovens), das doenças cardiovasculares e degenerativas; provocadas pelos excessos e pelo desregramento alimentar, resultante da diminuição abrupta do consumo de produtos naturais e frescos, particularmente vegetais e frutos, e do excesso de consumo de carne, alimentos processados, fast food e afins.
Todavia, para poder aderir (que não seja permanentemente, mas pelo menos como experiência) a este tipo de alimentação é preciso optar por ingredientes frescos e de boa qualidade, mais ricos em proteínas e nutrientes, tais como: as leguminosas, sementes, tofu e lacticínios.
Como exemplo, um menu completo e equilibrado pode incluir: uma entrada de queijo, uma sopa de base leguminosa (como a que hoje vos sugiro), vegetais e saladas, pratos de leguminosas (feijão, grão, ervilhas, etc.), tofu, pão, massas e arroz (de preferência integrais), sobremesas de fruta e oleaginosas (castanhas, nozes, amêndoas, caju, etc.).
Desta ementa de referência começo por aconselhar uma sopa de feijão branco. É rica em cálcio, fósforo, ferro e cobre, (excelente para as crianças), e ajuda a combater a fadiga mental, aumenta a atenção, o raciocínio lógico, a concentração e a capacidade de memorização.

SOPA DE FEIJÃO BRANCO COM COUVE-FLOR
1 batata
1 cebola
3 dentes alho
½ pepino
½ couve-flor
2 taças de feijão branco
sal e azeite
Corta-se todos os legumes para a panela já com água, junta-se o feijão branco previamente cozido, deixando uma pequena porção de parte, e leva-se a cozer. Quando os legumes estiverem macios, tempera-se de sal e rega-se com azeite. Tritura-se a sopa e acrescenta-se os feijões que ficaram reservados.
Serve-se quente com coentros picados e pode acrescentar uma colher de sopa de natas para um creme mais rico.
PUBLICADO EM: JORNAL TRIBUNA DE MACAU, a 8 de Outubro de 2010

outra receita de sopa de feijão branco em:
http://maminacozinha.blogspot.com/search/label/feijão%20branco

Comentários

Mensagens populares