o tomate




Dediquei este artigo ao tomate e tenho aqui em arquivo umas fotos deliciosas que tirei no verão, na horta do meu pai...e estava ansiosa por publicá-las!

POMODORO
Deparei-me com este nome fantástico e fiquei fascinada com a sua tradução: «maça de ouro», vulgarmente conhecido entre nós como TOMATE.
O tomate é um fruto legume, sendo classificado ora como fruta, ora como vegetal. Não tem o sabor doce das outras frutas, é mais ácido e amargo que qualquer uma delas, por isso é difícil encaixa-lo na nossa fruteira… mas as minhas memórias de infância levam-me a um tempo em que nas férias de verão terminávamos a brincadeira com uma incursão pelo tomatal, para apanhar, lavar na regueira, e comer à dentada os mais suculentos … e posso jurar que nos sabia a… maças de ouro!
Sendo uma coisa ou outra, a verdade é que este fruto/vegetal de cor vermelha é um dos alimentos mais versáteis, podendo ser servido cru, cozinhado, doce ou salgado, seco, fresco ou em conserva.
É o fruto mais cultivado em todo o mundo e de uso generalizado e indispensável na cozinha, sobretudo na culinária mediterrânica, onde é a base de muitos e variados pratos de culinária.
É rico em vitaminas, minerais essenciais e fibras, e as suas poderosas propriedades estão associadas ao licopeno, um antioxidante que actua no combate dos radicais livres e na redução dos riscos de cancro e doenças cardiovasculares; no reforço do sistema imunológico e combate a vírus e bactérias; e também encerra propriedades anti-envelhecimento.
A sua época de ouro é o verão, quando o seu estado de maturação está no máximo e têm a maior concentração de nutrientes, por isso deve escolher-se esta temporada para fazer os doces e as conservas. E se tiver oportunidade de cultivar o seu próprio tomate pode congelar inteiro, pois resulta muito bem em guisados, molhos, assados, etc. (só não pode ser usado cru porque perde a sua consistência).
O tomate faz o par nutricional perfeito com o azeite, e uma boa dose de polpa de tomate concentrado também é muito benéfica para a saúde, pois torna mais fácil a absorção do seu poderoso licopeno.


 MASSA DE SABOR A GENGIBRE COM ERVILHAS E TOMATE
Coza a massa em água abundante com sal e um fio de azeite.
Prepare o refogado com cebola, azeite, alho e louro. Junte pedacinhos de frango (restos de frango assado ou 1 a 2 peitos pequenos de frango cortados finamente) e refogue. Junte uma mão cheia de ervilhas cozidas e tempere de pimenta preta e gengibre seco moído (cerda de uma a duas colheres de chá). Junte 1 a 2 tomate sem sementes aos quadradinhos e deixe apurar. Adicione a massa e envolva. Sirva quente.

PUBLICADO EM: JORNAL TRIBUNA DE MACAU, a 22 de Outubro de 2010

Comentários

Mensagens populares