lentilhas à bolonhesa

Aqui fica o artigo de jornal para hoje, porque já cheira a Inverno...
...e começamos a lembrar-nos daqueles pratos mais substanciais para nos aquecer o corpo e alma, e nesse entretanto aparecem os legumes secos e as suas muito variadas formas de preparo.

AS LENTILHAS
Parece que o Inverno, ou pelo menos o Outono, está aí, mesmo a espreitar à nossa porta…, por isso lembrei-me de vos começar a falar das leguminosas. E a nomeada para abrir a época é a lentilha, sementinha de cores sortidas e qualidades incríveis. A lentilha não aparece, normalmente, no grupo das leguminosas mais utilizadas na cozinha portuguesa, o grão e o feijão são os nossos predilectos, mas está bem mais presente nas cozinhas do oriente e na alimentação vegetariana, pelas suas qualidades proteicas.
Existem muitas variedades de lentilhas e elas podem exibir uma paleta de cores muito distinta, desde as verdes, às vermelhas, louras, castanhas, laranja e até negras.
A lentilha é uma das mais versáteis e fáceis de cozinhar do grupo das leguminosas, dispensando as 12 horas de demolho, o que é uma vantagem sobre todas as outras. Por outro lado é a que apresenta maior desembaraço no processo digestivo, não provocando as terríveis turbulências intestinais que por vezes nos fazem recusar um belo prato de legumes secos.
Estas sementinhas coloridas são afinal fonte de grande riqueza nutricional, adequadas às estações mais frias, e particularmente benéficas a pessoas com deficiências nutricionais especificas, tais como a anemia – porque são uma excelente fonte de ferro, a insónia – porque estão associadas a sonolência, diabetes e colesterol – não possuem gordura e possuem uma boa dose de potássio que equilibra os níveis de sódio no organismo, problemas intestinais – são fibrosas e acalmam os distúrbios intestinais, e são anti-inflamatórias - sendo especialmente indicada a aplicação de cataplasmas no tratamento de abcessos, vejam só...
As lentilhas casam na perfeição com arroz ou outro tipo de cereais, a batata, legumes e saladas. Adoram ser temperadas com alho, louro, salsa e alecrim, e as suas utilizações podem ser diversas: em sopas, guisadas, com ovos escalfados, em croquetes, ou até num prato mais complexo como a variante de bolonhesa que a seguir vos apresento:

BOLONHESA DE LENTILHAS
Comece por refogar uma cebola, dois dentes de alho e uma folha de louro em azeite. Pode juntar uma mão cheia de quadradinhos de bacon, mas é opcional. A seguir vá juntando os seguintes ingredientes cortados em quadradinhos pequenos: ½ pimento vermelho, 1 cenoura de tamanho pequeno, 1 curgete pequena, 1 beringela pequena (pode substituir alguns vegetais por outros, como alho francês, cogumelos, etc.).
Deixe apurar e junte alguns minutos depois ½ copo de vinho branco e 2 taças de molho de tomate. Tempere de sal, pimenta e algumas ervas aromáticas a seu gosto. Envolva os legumes no molho de tomate e por fim junte 2 a 3 taças de lentilhas cozidas e bem macias. Tape para apurar em lume brando e quando estiver pronto junte algumas colheres de sumo de limão, açúcar e manjericão picado.
Sirva sobre esparguete como uma bolonhesa, acompanhado de salada de vegetais verdes.

 

PUBLICADO EM: JORNAL TRIBUNA DE MACAU, a 5 de Novembro de 2010

Comentários

Mensagens populares