depressão sazonal e os alimentos


PUBLICADO NO JORNAL TRIBUNA DE MACAU, a 9 de março de 2012

DEPRESSÃO ABAIXO
A depressão é uma das doenças que mais afecta as populações modernas e o mundo ocidental, mas não é dessa depressão que vos quero falar. Quero falar-vos apenas da depressão sazonal.
É que o tempo não tem sido amigo dos nossos neurónios e dos nossos sensores de bem-estar. O sol teima em não nos fazer companhia e a humidade insiste em pairar sobre as nossas cabeças como um capacete ameaçador que nos apoquenta o espírito diariamente. E anda toda a gente com a frase na boca: que tempo mais deprimente!!!
Ora bem, deprimente é mais um estado emocional para todos aqueles que passam por esta época com ligeiras alterações de humor, apetite ou energia devido à ausência prolongada de luz. Não apetece levantar cedo, não apetece seguir as rotinas habituais, nada nos sabe bem… e as férias nunca mais chegam!
Felizmente, isto passa. Quando o sol da primavera começar de novo a romper por entre o grosso rolo de nuvens que nos cobre, tudo se esquece e os passarinhos voltarão a cantar nas árvores e a cruzar a cidade (pelo menos nalgumas zonas privilegiadas da cidade).
Até lá… para além das recomendações habituais de combate à depressão, como a actividade física regular, o convívio, o contacto com a natureza, a música, o riso e o positivismo, fui procurar na dispensa os alimentos que nos podem ajudar a manter os humores de Inverno mais animados. E descobri que estes alimentos devem ser ricos em vitaminas B, acido fólico, selénio e magnésio.
Descortinei algures que segundo a medicina chinesa os alimentos de sabor amargo são bons para combater a tristeza, porque tem efeito sobre o coração: alface, espinafre, rúcula, soja, café, chicória, chá de valeriana e flor de laranjeira.
Também li por ai que se deve comer frutos amarelos, que evocam a cor ou a forma do sol: laranja, manga, ananás e banana. E alimentos de folha verde, pois ajudam no transporte de oxigénio e mantêm o cérebro activo e oxigenado. E também libertam o corpo de toxinas que deprimem o sistema.
Encontrei ainda algumas teses que defendem que os países que consomem mais peixe, rico em ómega 3, (no mínimo 2 a 3 vezes por semana) estão menos sujeitos a mudanças de humor sazonal.
Com estas ideias em mente, só vos poderia sugerir um almoço deste estilo:

Comentários

Mensagens populares